Bolo de ameixa preta

Esses dias estava vendo uma reportagem sobre ameixas, suas propriedades e etc.  A ameixa é uma fruta rica em vitamina A, B, C e cálcio, além de possuir uma grande quantidade de fibras e antioxidantes.
Pensando em tudo isso resolvi trazer pra vocês uma receita de bolo de ameixa preta. Espero que gostem. Não é aqueles bolos ultra fofinhos, o purê de ameixa e o açúcar mascavo tornam a massa um pouco mais pesada, mas o gosto fica muito bom e o não é muito doce nem enjoativo. Espero que gostem!!!

Bolo de ameixa preta
Ingredientes:
– 400g de ameixa seca em calda escorrida, sem caroço.
– 1 e ½ xic de manteiga em temperatura ambiente
– 3 xic de açúcar mascavo peneirado
– 6 ovos
– 3 e ¼ xic de farinha de trigo
– 1 c. de sopa de fermento em pó
– 1 e ½ xic de iogurte natural
Você também irá precisar de:
– Batedeira
– Processador ou liquidificador
Modo de preparo
1-    Processar as ameixas até formar um purê. Observe bem se realmente estão todas sem caroço porque as vezes escapa um.

2-    Pré-aqueça o forno a 180°C
3-    Na batedeira bata a manteiga e o açúcar  por aproximadamente 5 minutos ou até ficar um creme bem fofo.

4-    Adicione os ovos um a um sempre batendo.
5-    Acrescente o purê de ameixa e bata mais um minuto.

6-    Acrescente o iogurte e bata até misturar.
7-    Acrescente a mistura de farinha com fermento aos poucos, batendo devagar até misturar.

8-    Coloque a massa em uma forma de 24 cm de diâmetro e leve ao forno moderado (180°C) por uma hora e dez minutos. Abaixe a temperatura do forno para 150°C e asse por mais 10 minutos ou até que ao fazer o teste do palito o mesmo saia limpo.
9-    Deixe amornar.
10-    Desenforme e deixe esfriar.
11-    Quando o bolo estiver frio decore com o glacê.

Obs:
– como eu não tinha ameixa em calda eu peguei a ameixa seca e hidratei. Basta deixar as ameixas de molho em água quente por aproximadamente 10 minutos.
– Minha forma era menor do que a recomendada na receita então fiz o bolo em uma forma de 20 cm e com o restante da massa assei cupcakes.
– Para decorar usei o glacê (receita abaixo), confeitos prateados e uvas glaceadas .

Glacê
Ingredientes:
– 2 xic. de açúcar de confeiteiro
– 2 colheres de sopa de conhaque
– 3 colheres de sopa de leite
Modo de preparo:
1-    Em uma tigela com o açúcar misture aos poucos o conhaque e o leite batendo com um garfo até formar um creme espesso.
2-    Despeje por cima do bolo e polvilhe com os confeitos prateados.

Anúncios

Papo de boteco – Pimm’s nº 1

Que tal aproveitar o verão bebendo algo diferente? Nosso “papo de boteco” de hoje traz o Pimm’s nº1, uma bebida inglesa super refrescante e que é sucesso por lá. Basta o tempo começar a esquentar na Inglaterra que logo aparecem os avisos sobre ela nos pubs.

O Pimm’s é um destilado a base de gim com frutas e ervas que existe desde 1840, quando era servido em canecas pequenas como uma ajuda para a digestão, nessa época era conhecido como “nº 1 Cup”.
A bebida pode ser consumida pura ou em forma de coquetel, que é a maneira que fica mais refrescante, para isso basta misturar com limonada (ou soda limonada), menta, cubinhos de pepino, frutas e gelo. Por mais que você ache estranho o pepino posso garantir que fica maravilhoso.
Imagens:

http://www.londresparaprincipiantes.com

http://www.examiner.com/cocktails-in-memphis/proper-refreshment-what-s-your-pimm-s-cup

Destino Gastronômico – Marbella

Marbella é localizada na Costa do Sol, na província de Andaluzia ao sul da Espanha.  É uma cidade luxuosa com muitas zonas verdes e ruas bem cuidadas, e no centro histórico exibe ruelas super charmosas típicas de povoação mediterrânea.
A cidade é lugar de veraneio da Jet-Set internacional, reis e príncipes do mundo todo, atores, cantores e outros tantos milionários que atracam seus mega iates de luxo em Puerto Banús. Lá existe uma grande oferta de hotéis, spas, Campos de Golfe, restaurantes, etc.
Então você vai me perguntar por que Marbella, e dizer que parece muito mais um lugar de grande ostentação do que de boa gastronomia. Sendo assim vou me explicando desde já. Passei 15 dias lá estudando gastronomia na faculdade Les Roches então deu para conhecer bastante a cidade e ver que sim, se come muito bem por lá! Outro motivo bastante conveniente é dizer que os dois restaurantes do aclamado chef Dani Garcia, La Moraga e Calima, estão localizados justamente em Marbella.
O La Moraga é um bar de tapas em Puerto Banús, na frente do El Corte Ingles, ou seja, bem na parte mais luxuosa da cidade. O bar é bem agradável e as tapas são incríveis!!!! Comi um Foie gras com queijo de cabra que vinha com maçã verde e uma finíssima camada de caramelo por cima, simplesmente delicioso. Comi também uma “tarta de setas”, que era uma massinha ultra crocante com um mix de cogumelos fantástico, muito diferente de qualquer cogumelo que encontramos no Brasil.
Já o Calima é um restaurante de menu degustação onde só se vai com reserva. No Calima o chef reúne pratos e itens da tradicional cozinha Andaluza com elementos modernos e mudança de texturas. Tudo isso rendeu a Dani Garcia 2 estrelas no Guia Michelin.
Fora os restaurantes de Dani Garcia, Marbella conta com inúmeros outros lugares deliciosos pra sentar e degustar umas tapas, comer um hambúrguer ou apreciar um bom jantar.

Fontes:
http://www.restaurantecalima.es/calimaEs.htm

http://www.lamoraga.com/

A cozinha fora da cozinha – Mordidas Sonoras

A dica de hoje é tanto para os fãs de cozinha como para os fãs de música. Que tal embarcar em uma turnê gastronômica pelo mundo lendo o livro “Mordidas Sonoras”  escrito por Alex Kapranos?

Para quem não conhece Alex Kapranos é líder e vocalista da banda Franz Ferdinand, banda formada em Glasgow, Escócia, em 2002.
Mas o que poucos sabem é que antes da fama de músico Alex começou a vida como lavador de pratos, foi entregador de comida, cozinheiro, barman e até chef de cozinha na Escócia. Essa carreira na cozinha lhe rendeu uma coluna no jornal britânico “The Guardian”.
A coluna intitulada “Sound Bites” falava sobre gastronomia com um ar despojado e informal, diferente da rigidez dos críticos gastronômicos mais conhecidos. Os textos dessa coluna e outros tantos inéditos foram reunidos e em 2007 viraram o livro “Sound Bites”, vendido no Brasil como “Mordidas Sonoras”.
O livro é leve, daqueles que você devora em dois dias e termina com gostinho de quero mais! Ao longo dos capítulos Alex descreve algumas de suas experiências trabalhando na cozinha mas principalmente conta sobre suas viagem durante a turnê da banda em 2005 e 2006 relatando cada lugar que passou falando um pouco de suas comidas, costumes e da cultura local. O autor escreve também um pouco da sua infância, de memórias gustativas da época e até cita uma passagem pelo Brasil e um sorvete de milho que tomou por aqui e nunca mais esqueceu.
Realmente vale a pena pegar uma carona na turnê do Franz Ferdinand só para viver um pouco das aventuras gastronômicas pelas quais Alex passou. Espero que gostem!!!
Livro: “Mordidas Sonoras” (“Sound Bites”)
Editora: CONRAD
Preço: R$ 39,00 ( consultei hoje no site da Saraiva e da Livraria Cultura)
Páginas: 144
Lançamento: 2007

Cozinha confidencial

Parece engraçado, mas nos últimos tempos várias pessoas de diferentes lugares vieram falar comigo sobre a faculdade de Gastronomia.  Me formei faz pouco tempo, talvez seja até pretencioso falar sobre o que é certo ou errado, ou que curso fazer ou deixar de fazer. A única coisa que digo é que a cozinha é, e sempre será, apaixonante ou até viciante. Praticamente um caso de amor e ódio com momentos de extrema felicidade e outros de stress absoluto.
Sendo assim deixo um trecho da introdução do livro “Cozinha confidencial” escrito por Anthony Bourdain. Falarei sobre esse livro em outra oportunidade mas acho que o trecho retrata exatamente a relação com a cozinha da qual falei.

Para mim, a vida de cozinheiro tem sido um longo caso de amor, com momentos tanto sublimes quanto ridículos. Mas da mesma forma como acontece com os casos de amor, na hora da saudade os tempos felizes aparecem mais nítidos – as coisas que o enredaram, aquilo que o atraiu em primeiro lugar, o que não para de puxá-lo de volta.

Torta de tomate

Que tal uma opção leve e saborosa para acompanhar uma salada ou servir em um lanche para os amigos?
Essa torta fica super saborosa e contrariando o que todos pensam sobre massas feitas com farinha integral, ela não fica pesada e muito menos seca. Espero que gostem!

TORTA DE TOMATE
Massa
Ingredientes:
– 1 xic. de farinha de trigo
– 1 xic. de farinha de trigo integral
– 1/3 xic. de queijo parmesão ralado
– Sal a gosto
– 1 c. de sopa de alecrim picado
– 100 g de manteiga em temperatura ambiente
– 1 ovo
– ¼ xic. de água
Você também irá precisar de:
– Processador de alimentos ( se não tiver um pode fazer a massa na mão tranquilamente)
– Bowl
– Rolo de macarrão
– Forma de fundo falso de 24 cm de diâmetro

Modo de preparo:
1-    No processador coloque a farinha, o parmesão, o sal e o alecrim picado e aperte o pulsar até misturar.

2-    Adicione a manteiga e o ovo e continue misturando utilizando o “pulsar” até virar uma farofa
3-    Acrescente a água e bata até ficar uma massa homogênea (nessa etapa eu troquei a lâmina do processador por uma que é sem corte apenas para bater, mas se o seu processador não tiver outra lâmina faça com a de corte mesmo). A massa sai do processador praticamente pronta.

4-    Coloque a massa entre dois sacos plásticos e abra com o rolo. Forre a forma, cubra com um filme plástico e leve à geladeira por 30 minutos.

5-    Guarde as sobras em um saquinho e deixe na geladeira.
6-    Pré-aqueça o forno a 180ºC.
7-    Após 30 minutos faça furos com o garfo e leve ao forno por 10 minutos.
8-    Espera amornar.

Recheio
Ingredientes:
– 1/3 xic. de creme de leite fresco
– 2 colheres de chá de mostarda
– 4 tomates (usei o tipo holandês), cortados em rodelas de 0,5 cm
– 1 pitada de tomilho
– Sal a gosto
– 4 c. de sopa de azeite
– 1/3 xic. de queijo parmesão ralado

Modo de preparo:
1-    Misture o creme de leite e a mostarda.
2-    Tempere os tomates com o sal, tomilho e azeite

3-    Quando a massa estiver morna espalhe a mistura de creme de leite e mostarda
4-    Distribua as rodelas de tomate e polvilhe o queijo ralado.

5-    Com a massa que sobrou faça tirinhas e decore a torta.

6-    Leve ao forno quente (200ºC) por aproximadamente 40 minutos ou até dourar.
Rende: 6 porções

Dica: Com a massinha que sobrou você pode fazer tirinhas torcidas e levar para assar. Elas ficam super crocantes e saborosas por causa do alecrim e do queijo. São ótimas para servir de aperitivo ou comer fora de hora.
OBS: Essa receita foi adaptada de uma revista Claudia Comida & Bebida antiga (não sei dizer a data pois eu tenho apenas o recorte da receita)

 

Papo de boteco – Estrella Damm Inedit

A partir de hoje teremos o “papo de boteco”, uma nova coluna semanal aqui no blog. Nela falaremos um pouco sobre algumas bebidas, drinks , etc. Dando sempre uma opção para que você prove algo diferente no final de semana.
E pra começar o nosso “Papo de boteco ” temos a Estrella Damm Inedit, uma cerveja espanhola feita pela Estrella Damm, uma das cervejarias do grupo Damm.

Mas falando um pouco sobre a cerveja, a Estrella Damm Inedit foi resultado de uma parceria entre Ferran Adrià, Juli Soler, sommeliers do renomado restaurante El Bulli e os mestres cervejeiros da Damm. Essa bebida se enquadra em um novo conceito de cervejas que acompanham pratos de alta gastronomia servindo assim como uma alternativa ao vinho nos restaurantes.
A Inedit é feita com uma mescla de cevada e trigo e é aromatizada com casca de laranja, alcaçuz e coentro. A cerveja tem um aroma frutado e floral e traz notas adocicadas ao paladar. É uma cerveja de cor amarela clara, um pouco turva e com textura cremosa que proporciona um retrogosto bem agradável.
Para servir a Estrella Damm Inedit o ideal é que se leve à mesa em um balde com gelo e sirva em taças de vinho branco, nunca enchendo a taça acima da metade. A temperatura ideal está entre 4ºC – 8ºC.

Informações gerais
Cerveja: Estrella Damm Inedit
Cervejaria: Estrella Damm
País: Espanha
Álcool: 4,8%
Fontes:
http://www.estrelladamminedit.com/
http://www.estrelladamm.com/es/
http://www.damm.es

Sonhos de consumo gastronômicos

Já faz algum tempo que a cozinha deixou de ser um ambiente qualquer na casa, cada vez mais as pessoas buscam fazer dela um lugar bonito e aconchegante. Isso quando não a integram  aos outros ambientes transformando-as em verdadeiras salas de estar onde podem receber os amigos de maneira descontraída preparando um jantar, petiscos ou algo assim.
Para que isso seja possível os acessórios de cozinha se tornaram algo fundamental. A cada dia são lançados mais e mais produtos que fazem do ato de cozinhar algo prático e divertido, sem contar que eles são lindos e acabam se tornando verdadeiros sonhos de consumo dos apaixonados por cozinha.
Para começar vou colocar facas e suportes para facas que são objetos de desejo de muitos dos amantes da arte de cozinha.

Fonte: www.google.com

Destino Gastronômico – Marrocos

Sexta feira, hora de viajar!!! E o destino de hoje é Marrocos. Daí você vai me perguntar, porque Marrocos com tanto lugar nesse mundo com restaurantes fantásticos? E eu respondo, escolhi Marrocos porque eu já fui e é simplesmente diferente de qualquer lugar que você possa imaginar, ou seja, vale a pena!!!

Quando estava na Espanha resolvemos pegar uma excursão de barco e ir pra Marrocos e, sinceramente, acho que todo mundo deveria fazer isso algum dia, é uma cultura totalmente diferente da nossa, alias, tudo lá é diferente. Mas atenção, se for vá SEMPRE com alguma excursão, não tente se aventurar sozinho que não vai dar certo, eles reconhecem turista de longe e as vezes isso pode ser perigoso. Fora que se perder nas ruas da Medina(centro comercial e residencial) não deve ser das experiências mais agradáveis. Aquilo parece um labirinto de ruas  que vão cada vez se estreitando mais.


Andar por Marrocos é incrível, lindas paisagens misturadas a lugares digamos não tão bonitos assim, um cheiro de especiarias super característico do qual nunca vou me esquecer, camelos, serpentes e outras tantas experiências que só se tem noção quando está lá.

Falando de comida, no Brasil conhecemos a cozinha árabe do Oriente Médio, mas pouco sabemos sobre a cozinha do Norte da África, principalmente da cozinha marroquina. O prato mais conhecido da região é o couscous marroquino, que é temperado com especiarias e água de rosas.

Não podemos falar de cozinha do Marrocos sem citar o Tajine, cozido de carne de carneiro, cordeiro, frango ou boi, temperado com alho, canela, gengibre e açafrão. O prato ganhou esse nome por conta da panela de cerâmica utilizada em seu praparo.

Na nossa visita por Marrocos fomos a um restaurante típico, ao chegar fomos recebidos com um pão super fofinho e gostoso, e com uma sopa de vegetais digamos, um pouco sem graça… =P

Logo depois nos serviram uma Tajine de frango acompanhada com o famoso couscous marroquino e legumes. O couscous estava delicioso e é o sabor do qual eu tenho mais memória. Toda vez que comi esse prato no Brasil, depois da viagem, foi buscando aquele gosto que acho que nunca vou esquecer. Em seguida vieram espetinhos de carneiro macios e super suculentos.

Para finalizar a refeição tivemos de sobremesa um docinho de amêndoa e um chá com folhas de hortelã.

Outra dica interessante para os apaixonados por gastronomia é entrar no que eles chamam de farmácia. São locais que vendem cosméticos e especiarias fantásticas. Você entra em alguma dessas farmácias e o responsável faz uma apresentação de todos os produtos, só quando ele acaba que você escolhe o que vai comprar. E o melhor é que as especiarias são baratas e muito boas, vivo usando as que eu comprei e temendo pelo dia em que elas vão acabar.

Marrocos com certeza é um lugar que vale a visita. Perguntar se eu voltaria pra lá agora… acho que não, ainda tenho muitos lugares para conhecer antes disso. A única coisa que sei é que lembro de cada segundo e toda vez que abro meu armário de temperos aqui em casa o aroma das especiarias marroquinas me fazem de alguma forma voltar e sentir que estou lá mais uma vez.

A cozinha fora da cozinha – Programa “O Guia”

Mais uma quinta feira, hora da nossa dica semanal, só que hoje não vamos falar de filmes e sim de um programa de TV que eu simplesmente amo!!!
A dica dessa semana é o programa “O Guia” apresentado por Josimar Melo.
Primeiro, para quem não conhece, Josimar Melo é atualmente considerado o crítico gastronômico mais importante do Brasil. Além de assinar uma coluna semanal na Folha de São Paulo o jornalista também lança anualmente o “Guia Josimar Melo”, o roteiro gastronômico de maior prestígio no país, com mais de 1.000 críticas de restaurantes, cafés e bares.
Josimar também é o presidente latino-americano do júri da Restaurant Magazine, que se reúne anualmente em Londres para eleger os 50 melhores chefs do mundo.
Durante o programa “O Guia”, Josimar viaja mostrando lugares, pessoas e culturas sempre com o enfoque gastronômico buscando a culinária e as histórias de cada lugar por onde passa.  O apresentador não vai pra cozinha preparar receitas, muito pelo contrário, em seu programa Josimar vai pescar na Amazônia, caçar patos na França ou atrás de trufas na Toscana para só depois sentar-se na mesa do restaurante de algum grande chef local.
Conduzindo cada episódio  de um jeito descontraído  Josimar faz com que o telespectador embarque em sua viagem e fique com vontade de cada uma das delícias apresentadas por ele. Não bastando tudo isso quase sempre temos a presença de um grande chef , Alex Atala, Ferran Adrià e Alain Ducasse são alguns dos nomes que já passaram pelo programa.  Não acha que vale a pena assistir???
Programa: O Guia
Apresentador: Josimar Melo
Canal: Bem Simples
Horário: De segunda a sexta às 24h00 – Domingo às 18h00

Fontes:
http://basilico.uol.com.br/
http://josimarmelo.blog.uol.com.br/
http://guiajosimarmelo.uol.com.br/
http://www.bemsimples.com/br/programas/o-guia
http://www.natgeo.com.br/br/especiais/o-guia/